quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

É chegada a hora das RETROSPECTIVAS


Belo vídeo que encontrei no Treta com as pérolas da internet brasileira edição 2011!

A cotiporaneidade é a nossa preocupação.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Como se constrói o racismo

Viral realizado como parte de uma campanha: "Racismo en México" estes depoimentos refletem a opinião da maioria das crianças entrevistadas, para mais informações sobre a campanha clique no botão do youtube no próprio vídeo, para ser redirecionado.

Achei muito interessante a maneira como as perguntas foram feitas de forma simples e direta, buscando a neutralidade na resposta das crianças. É gritante a herança sócio-cultural das mesmas, demonstrando claramente que a base de argumentação da sociedade, contra a cor da pele, não possui nenhum fundamento. Após o final do vídeo existe uma constatação de que o boneco negro não foi encontrado no mercado mexicano, de modo que tiveram que produzi-lo para a pesquisa. Assim sendo, nota-se que o mercado não tem nenhum interesse em contemplar essa etnia nas representações infantis. O senso comum das crianças reflete o senso comum dos adultos que nada mais é do que a afirmação de "bom e ruim", "belo e feio", "confiável e não-confiável" sem absolutamente nenhum argumento válido como base. O princípio maquineísta aqui é evidente e mais evidente ainda o fato de que a mudança desta triste realidade começa pela criação de representações simbólicas que se aproximem das várias nuances humanas que estão muito além do gordo e do magro, do belo e do feio, do negro e do branco, do baixo e do alto.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Kati e o tomati – Um conto de honra e auto-conhecimento.


O facebook é, normalmente, um poço sem fundo de:

a) frases de Clarice Linspector.
b) frases de Chico Buarque.
c) frases pessoais de relevância absolutamente inexistente para a sociedade.

Algumas notícias válidas, algumas músicas boas, algumas piadas geniais, mas existem experiências específicas que o facebook te proporciona. Conversas inusitadas, resultantes do novíssimo direito de se meter na vida dos outros, através de comentários, com requintes de preciosos segundos de tensão.

Vejo no mural de um amigo tatuador uma tatuagem deveras incomum...

- É, um .... tomate???
- Sim, tomate de Kati Tomati!
- Humm, é o sobrenome dela então....
- yessss.
- Interessante... nunca pensei em tatuar um ferreiro e/ou um pé de pêra nas minhas costas...

Tatuador quase sempre é um ser interessante. Precisa manter parte da criança interior viva, mas diferentemente das crianças que brincavam com comandos em ação, pura e simplesmente, tatuadores preferiam juntar gelatina de morango, ketchup e alguma outra coisa melequenta a fim de obter um “quê” de realismo sanguíneo. Em vez de brincar no chão, podiam montar maquetes de guerra, com vulcões e dragões, artisticamente arquitetados para os fins imaginativos mais solenes que a infância pode gerar, nas épicas batalhas com bonequinhos de plástico. Na adolescência, não raro, desenvolveriam gostos voltados para o “lado negro da força”, apreciando músicas repletas de rebeldia, como o famigerado Rock e/ou o esganiçado e satânico Metal. Tais sonoridades muitas vezes possuem estéticas bárbaras, com toques de releituras medievais.

Um ferreiro e/ou um pé de pêra. Os dois sobrenomes, de tão corriqueiros, chegaram a me entristecer. (Crianças que acabam nas artes visuais também faziam maquetes, mas as suas eram tão esquisitas que ninguém queria brincar nelas)...

- Ia ficar massa um ferreiro acobertado pela sombra suave de uma pereira... Hein Ferreira?? Como que tu tá?

O céu ficou vermelho do sol ardente que se punha. Cavaleiros andavam imponentes com seus cavalos e suas pesadas armaduras. Espadas tilintavam ao longe. Um dragão protegia uma princesa em algum lugar. Da colina, distante, avistava-se o castelo. Podia-se saber quando viriam as encomendas pelo relinchar dos cavalos, nervosos pela batalha. A grandiosa pereira protegia do sol e marcava o lugar onde àqueles que, com sede de vingança, deveriam buscar suas armas brilhantes, afiadas e sedentas do sangue inimigo, único fluído capaz de restaurar a honra de um nobre homem ofendido.

- Forjando sempre...
- O importante é comer a pêra cortada pela espada!!!!!!
- O tomate é teu? no sentido da feitura?
- Sim....da feitura do tomate tomei as rédeas!!!!

As mensagens tornaram-se instantâneas. A emoção do nobre ofício desvelado comovia e honrava todo o meu ser. Até que...

Kati Tomati curtiu seu comentário.
Kati Tomati comentou sua publicação: – kkkkk

Retornei, abruptamente, para 2011. Um pouco envergonhada, parabenizei a tatuagem da moça desconhecida. 

À noite, comi uma pêra com nostalgia. Dormi cheia de honra e nobreza, que só o ofício duro e preciso pode trazer para um pobre e velho ferreiro, com mãos tão calejadas pela arte da forja, que molda, pelo fogo e pelo suor, das mais cortantes lâminas aos mais nobres metais.


Algumas sensações únicas, que só o amigo Lessandro é capaz de proporcionar. Ai vai o link do estúdio onde ele está trabalhando, la nas Paraíbas:  

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Lembra do vídeo do filtro solar?


Feito pela agência de publicidade DM9DDB em 1999 baseado em um texto de um orador em uma formatura nos EUA.


Vídeo da Superinteressante com conselhos científicos para a sua existência.

O primeiro muito sentimental? O segundo muito científico?
Dica cotiporaneo: Some os dois lados do seu cérebro e tenha uma boa vida.

sábado, 26 de novembro de 2011

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Socialites de SP: La Crème de la Crème do Engajamento político e social deste país.

Fazia muito tempo que eu não postava nada por aqui. Momentos de desinteresse e falta de inspiração total. Mas hoje, navegando pela internet, fui agraciada com este vídeo tão absolutamente inspirador... Agora não me sinto mais tão só. Encontrei, finalmente, mulheres que entendem das necessidades do nosso país. Mulheres que bem conhecem as más influências conspiratórias nas quais estamos submersos. Mulheres que possuem as soluções. Ei-las:


WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF, WTF?

São tantas as pérolas que eu não consigo enumerar. É demais para um pobre cérebro proletário. A senhora historiadora então, revelou-me a participação da máfia nos movimentos sem terra e sem teto. Serei eternamente agradecida. 

Eu não tenho palavras para exprimir o grau de sabedoria dessas senhoras. Talvez, um pouco daquele gás (como é mesmo o nome?) aplicado diretamente nos seus fabulosos cérebros surtisse algum efeito moral. Talvez, não.

 

sábado, 29 de outubro de 2011

Por trás de toda a força


Nem só de fúria se vive.

 Essa me quebrou.

Em off Like a Boss

Morar num trailer-atelier, com amigos escultores, sob treinamento do Dr. House. Seduzi-lo na cozinha, depois dar-lhe um “gelo” para vê-lo perturbado.


 Sono R.E.M, o melhor anti-depressivo da história.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

TUDO...............tem uma origem.

(...)

[10:34:08] Rodrigo diz: 
É a diferença dos filmes de Zumbi do Romero e os outros. O Romero usa os zumbis para criticar a sociedade e tal, os outros fazem só terror explícito.
[10:36:24] Bibiana diz:
uou.... podíamos ressignificar essa frase: é a diferença entre a Emmanuelle e a Savannah. A Emmanuelle usa o corpo para educar jovens na puberdade, enquanto que a Savannah é só sexo explícito. kkkkkkkkkkkkk
[10:36:38] Rodrigo diz:
hahahahahaha!!!
[10:36:55] Rodrigo diz:
A Emanuelle educava os ETs também.
[10:37:01] Bibiana diz:
simmmmmm
[10:37:07] Bibiana diz:
educação à distância
[10:37:11] Bibiana diz:
kkkkkkkkkkkk
[10:37:48] Rodrigo diz:
Nem tão a distância assim. Tinha um filme que os ETs vinham aprender com ela a fazer sexo.
[10:38:20] Bibiana diz:
mas tinha uns que a galera botava uma tiara e aprendia tudo na nave
[10:38:37] Rodrigo diz:
hahahaha
[10:39:08] Bibiana diz:
caraio... eis que o EAD é invenção da Emmanuelle!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A porta dos fundos

A casa... é belíssima! Perfeita no mais perfeito dos sonhos arquitetônicos. Ampla, mas sem desperdícios, funcional, mas rica em detalhes, interessante de todos os pontos de vista. O quadro na parede, logo acima da poltrona, sempre retrato. O morador no ângulo mais favorecido, a curvatura do nariz, bem marcada, a pintura mais bela entre todas as pinturas.

Suas janelas retas e racionais se alinham perfeitamente ao teto rebaixado. Os móveis em branco e preto, se projetam como peças de xadrez contra paredes claras e luminosas, uma que outra colorida, as cores, primárias. O pé direito muito alto, permite que as janelas ricamente adornadas, respirem seus relevos em fina talha. A poltrona, com seu veludo cor de vinho do Porto, imponente como um trono, se destaca sobre as paredes com finos traços pintados a mão. No jardim uma fonte. Ângulosa, refaz o ar modernista, estrutural. Dois pavões albinos passeiam com as plumas eriçadas. Parecem cumprimentar a escultura quase barroca no centro do pátio interno.

Na sala principal, um retrato. O dono de tudo aquilo que se vê. Moreno, com os cabelos lisos e bem arrumados, deixa entrever um cacho dourado caído sobre o busto, os belos seios, vestidos em corte futurista. Os ombros largos ressaltados pelo terno de risca-de-giz sugerem inteligência e iniciativa. Os meio-tons da mais bela fotografia já ampliada acentuam os grão de prata, revelam as pinceladas de um possível mestre renascentista. Cada pixel, exaustivamente tratado.

Em cada aluguel, uma propriedade. Em cada inquilino, um morador que sempre esteve ali. Caríssima, a casa é a riqueza no seu sentido mais filosófico. Ninguém paga ao entrar, ninguém paga ao sair.

Passado o longo corredor em estilo grego, onde as colunas com seus capitéis coríntios projetam a grandeza daquele que habita, percebe-se algo difuso. Uma espécie de bruma, uma névoa pálida e fresca, as vezes quente, as vezes densa, as vezes negra. Para chegar a este ponto, que parece em nada combinar com todo o resto, é preciso atravessar o grande labirinto, onde clarabóias irregulares iluminam alguns pontos do curto trajeto entre a casa e a porta dos fundos.

Atrás da porta, alguém, sem interesse algum, existe.

Por Favor...

Me fale sobre glúons, meu amor...

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

The Pop Steve R.I.P


As pessoas não sabem o que querem até você mostrar a elas.”
Steve Jobs

Chinês vende um rim para comprar iPad2.

"Queria comprar um iPad 2, mas não tinha dinheiro"
Estudante Chinês de 17 anos

Então, nos deparamos com um dos maiores pop criadores do mundo, morto. Inúmeras homenagens pela rede. Acendamos velas digitais para o sr. Jobs! Algumas notícias fazendo referência à algum tipo de trabalho semi-escravo em Taiwan, mas... detalhes são detalhes, como bem sabia o sr. Jobs, indubitável gênio do desing de computadores e afins.

Nos noticiários da TV, vemos a sua estratégia de marketing impecável, com camisa de gola rolê preta, sempre, e grandes telões para apresentação de seus produtos, afim de melhor mostrar para as pessoas o que devem querer. Um gênio do tal do Vale do Silício que realmente revolucionou a tecnologia da qual todos somos dependentes hoje.

Não quero falar aqui, de um senhor Linus Torvalds, nem de um hippie chamado Richard Stallman, grandes responsáveis por criar sistemas como o Linux, onde não é necessário pagar pelos produtos na medida em que são desenvolvidos por qualquer um, pois seus códigos não são propriedade de ninguém. Estes são realmente muito chatos e sem graça (falta-lhes estilo).

Não quero, igualmente, retirar as glórias de Cesár, “Dai a César o que é de César” já dizia Jesus há uns 2000 anos atrás. Mas, sejamos minimamente conscientes. Pop Steve, ou Pop Jobs, o que soar melhor, merece nossas considerações e rins, com certeza, mas também merece o respeito de um olhar crítico sobre seu trabalho, sobre seus preços, sobre seus métodos. Afinal, há mais coisas entre uma maçã e um sistema político e midiático, cujos atalhos de nossos vãos teclados simplesmente... desconhecem.

Bônus:

Fãs da Apple têm atividade cerebral similar à de devotos em cerimônias religiosas. Essa foi a conclusão de neurocientistas que analisaram o cérebro dos fãs usando uma máquina de ressonância magnética. Maurício Grego http://exame.abril.com.br/tecnologia/ciencia/noticias/cerebro-de-fas-da-apple-e-como-o-de-devotos-religiosos

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Exposição Tramas Urbanas - Registros (Clique nas imagens para ampliar)
















 


Registros da abertura da exposição do grupo Tramas Urbanas - laboratório de escultura e poéticas do espaço. Maiores informações  sobre os artistas e os textos que produzi para a exposição no link: tramasurbanas.net

Está acontecendo nos Jardins do Museu Joaquim José Felizardo (João Alfredo/Cidade Baixa), ações junto ao público todos os sábados até novembro de 2011. Eu recomendo!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Pensamento do Dia

Carecas lustrosas são mais luminosas!

Exposição Tramas Urbanas

Clique na imagem para ampliar.

Convido a todos para a primeira exposição do grupo Tramas Urbanas, que abre seus trabalhos com uma proposta muito bacana: o convite de um teórico/crítico de arte para acompanhar o processo de criação e diálogo do grupo. Para a exposição, foram desenvolvidos textos individuais para cada artista, disponíveis no blog do grupo: http://tramasurbanas.net/ . A idéia é acompanhar os trabalhos e seus desdobramentos, realizando textos reflexivos sem o viés academicista, "baixando" a reflexão sobre arte para o alcance de todos, não apenas acadêmicos e profissionais do campo artístico. Então, a primeira convidada é esta que vos fala... Apareçam!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Malditos cupcakes

Eu vou ter que falar, os adoradores de cupcakes que me perdoem.... Eu não sei nem se isso é uma coisa local, nacional ou internacional, mas vagando pela internet, dou dois passos e encontro cupcakes.

O que são cupcakes? Bolos pequenos? Bolos de copo? Bolinhos fofinhos individuais docinhos bonitinhos e gostosinhos? Ok. Bacana. Mas e aí? Eu não entendo, qual é a emoção tão especial que faz as pessoas fotografarem e postarem "HUMMMMMM..... QUE DELÍCIA!!! CUPCAKES!!!!!" ???WTF??? Japoneses fazem comidinhas decoradas e com bichinhos e tudo o mais há mais de um milênio e nunca vi as pessoas tão empolgadas como estão com os cupcakes. É uma dessas coisas estranhas, tipo pôneis malditos que acontecem no mundo e de alguma forma tomam uma dimensão de adoração e importância que realmente me faz questionar os limites do cérebro humano, na verdade me faz pensar o quanto podemos ser verdadeiramente mais estúpidos que um cupcake.

Imagem retirada da matéria " Crise populariza marmitas decoradas no Japão". BBC Brasil. Publicada em 30/03/09 no link: http://oglobo.globo.com/economia/mat/2009/03/30/crise-populariza-marmitas-decoradas-no-japao-755057599.asp

Eu não sei bem o que me incomoda tanto... Não é só a questão dos japoneses... É algo na meiguice, no fanatismo feminino por idiotices infantilizantes cor-de-rosa. Penso que essas pessoas de alguma forma nem sonham em pensar. Pensar um cupcake africaninho??? Que tal uma criancinha que cabe num copo de tão magrinha??? E de chocolate então??? HUMMMMMMM.... CupCAKE Nigeriano!!! QUE DELÍCIA :* ; P *.* !!!

De fato, não quero ofender ninguém. Os vendedores e produtores de cupcakes principalmente. É moda? Vende? Dá dinheiro? Isso aí! Viva os cupcakes. Não sou contra o ganho de dinheiro honesto. Nem contra a publicidade ultra-meiga-rosa-delicinha-hummm... Mas, pessoas, mulheres principalmente, por favor. Contenham-se. Não nos envergonhem. Não me interessa se vocês comem cupcakes vendo a hello kitty dando pros ursinhos carinhosos na internet. Só não DIVULGUEM isso como se todos quisessem saber. É um apelo simples, não se ofendam irmãs.


Bônus, ei-los:


Bônus 2: O que é um cupcake afinal?


Isso.................... Imagem furtada do Treta.


segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Zygmunt Bauman - Fronteiras do Pensamento 2011


Este pensador vale muito a pena conhecer. Já li algumas coisas, poucas na verdade, mas todas bastante interessantes escritas por Bauman. Vou ver se encontro uma entrevista com ele, que tenho xerocada em algum lugar do meu caos, pra postar aqui no blog. Eu recomendo.

Tirinha auto-explicativa totalmente excelente!

 
Contratempos Modernos: Rodrigo Chaves definindo o meu momento.

Então, caros 2 fiéis leitores do Blog.... Parei de fumar faz uma semana e vivo um momento de humor insuportável. Ando passando meus dias circulando e anotando obsessivamente reflexões sobre arte em museus e Bienais por aí afora, mas em breve, espero, terei condições clínicas de escrever novamente para entreter-lhes, nos dias mais entediantes de suas vidas. Trocar todo o sistema de obtenção de gases essenciais para a sobrevivência de um organismo não é tarefa fácil e não lembrava mais da vida com oxigênio, sistema que não utilizava há aproximadamente 12 anos. Portanto, assim que meus neurônios reaprenderem a utilizar O2 novamente, e minhas hemoglobinas pararem com a greve geral, voltarei do longo passeio da abstinência agoniante, com vida, espero, e atualizarei o blog. Me desejem sorte e boas negociações com meus componentes sindicais sanguíneos.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

M&M's: Matemática Midiática

Catei no Treta, o site original da tira, acima, na tira.

Isso deixando de lado outros tantos "terrorrismos" como o holocausto, as ditaduras latino-americanas, as guerras por interesse econômico, etc... Mas ainda assim, acho que a Mãe África ainda está na pior... Mas, não na Incrível, Absolutamente Incontestável e Imparcial MATEMÁGICA MIDIÁTICA!!!

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Datas comemorativas em atraso

Dia do Sexo


Independência - Catei no: Jacaré Banguela
As duas importantes datas que deixei passar batido. Sem mais.

Eu também tenho um "pré-sal"

Perfurando meu próprio território (aquele pedaço de terra que fica exatamente sob os pés da gente) encontrei ouro. Mas como nessa altura do campeonato já não tínhamos nem água nem comida, me pareceu que não serviria de nada. Continuei andando.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Os segredos da profissão mais antiga do mundo


69 - Praça da Luz .Dirigido por Carolina Markowicz e Joana Galvão. 2007 - 15. min.

Belo retrato de uma realidade que ainda sofre enorme preconceito social. Mulheres comuns, histórias de vida (sim, antes da praça foram crianças, foram casadas, se apaixonaram, foram abandonadas, apanharam, etc.) e uma profissão bíblica. Moralmente incomodado? Reveja seus conceitos.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Antes dos Centauros

Sou uma pessoa e um cavalo. Não sei se todos possuem o mesmo bicho. Talvez essa seja apenas uma descrição de pessoas, que são uma pessoa e um cavalo.

Quando monto meu cavalo, o faço de várias formas. Cavalos são animais sensíveis, eles sabem como estão quando são uma pessoa e um cavalo. Logo, meu cavalo responde de distintas maneiras.

Montar um cavalo por necessidade é dar-se ao cavalo. Ele sabe o que fazer. Sairá a galope sabendo por onde ir, pra onde ir. Seus sentidos sobre o cavalo são os olhos do cavalo, sua mente, a mente do cavalo. Mais cavalo que pessoa, mais força que razão, o cavalo e seu cavaleiro.

Montar um cavalo por vontade é potência. Você sabe o que fazer. Receberá seu comando, acelerará se assim desejares, irá onde você quer ir. Seus sentidos sobre o cavalo são seus próprios olhos, querem algo. Sua mente inteira, a mente do cavalo dominada. Seu cavalo ainda é um cavalo, ele sabe quando parar (nunca esqueça). Mais pessoa que cavalo, o cavaleiro e seu cavalo.

Mas cavalos são cheios de personalidade. Montar um cavalo injuriado, montar um cavalo entediado, montar um cavalo deprimido, montar um cavalo há muito não montado.

Porém, pessoas ainda são pessoas e cavalos ainda são cavalos. Há que dar rédea, ser firme, ser solto. Uma pessoa montando um cavalo. Não há comunicação. É preciso lembrar ao cavalo, que você e ele são a mesma coisa. Dar rédea, retesar-se, soltar-se, deitar-se sobre seu pescoço. Acariciar suas orelhas, sentir seu pêlo, seu calor, sua respiração.

Aí, algo acontece. Ele se acalma, você se acalma. Não saberia traduzir em palavras. Sou uma pessoa e um cavalo.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Belo belo...

Autor: Ryan Woodwart

Bem assim são as danças noturnas, com aqueles que não estão mais aqui.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

I. Tratado psicanalítico para análise da Humanidade

Formação profissional: Freud (todos os problemas humanos residem no sexo e no estômago. Travas e afins provenientes do medo de morrer); Jung (grande parte das respostas e símbolos são geradas no inconsciente, acessado pelo sonho); Analista de Bagé (anos de terapia são curas homeopáticas. As porradas certas nos lugares certos são instantâneas). OBS: isto é um tratado (inicia, obviamente, no Gênesis), portanto, demora. Não está interessado nem comece.

Caso 1: Adão - dificuldade em ficar nu.

Histórico:

"Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás, pois no dia que dela comeres, certamente morrerás."
Anotação: Isso Ele disse para Adão, antes de Eva ser oficialmente criada. Pai amoroso ou medo de concorrência?

"E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher, e não se envergonhavam."
Anotação: Adãozinho estava se sentindo muito só, cria-se Eva.

"Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão e sereis como Deus conhecendo o bem e o mal."
Anotação: Justificativa da proibição de comer da árvore, depoimento serpenteano.

"Vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu e deu também a seu marido, que estava com ela, e ele comeu."
Anotação: Buenas, ninguém mandou botar algo mais interessante que Ele no mundo. Adão lá, adolescentão cheio de hormônios...

"Então foram abertos os olhos de ambos e conheceram que estavam nus; coseram, pois, folhas de figueira e cingiram-se"
Anotação: reação infantil de vergonha.

"Ouvi tua voz no jardim e tive medo porque estava nu, e escondi-me."
Anotação: Dizeres de Adão quando desobedeceu, forma-se o símbolo da nudez como ilustração da culpa.

* Então disse o senhor Deus: o homem agora se tornou como um de nós, conhecendo o bem e o mal. [Genesis, 3:22] (...) E expulsou Adão e Eva do jardim do Éden. Fechou as portas do paraíso para que não comessem a fruta da árvore da vida.
Anotação: Reação Paterna- Descontentamento, punição, expulsão de casa. Transferência da própria inabilidade de gerenciar a criação culpando a namorada. Provável Pai inexperiente.

Conclusão: trauma.

Questão a tratar: Então, Adão, até quando toda a nudez será castigada?


II. Análise da Humanidade: Tratamento

"E ambos estavam nus, o homem e a mulher, e não se envergonhavam."
"Então foram abertos os olhos de ambos e conheceram que estavam nus; (...)"
"Ouvi tua voz no jardim e tive medo porque estava nu, e escondi-me."

Gênesis, Old School

A partir de então, os homens (no sentido Evadâmico de humanidade) esqueceram que estarem nus era o normal, mesmo sendo a nudez sinônimo de mal e bem misturados, pois antes disso não identificavam a diferença entre um e outro. Uma coisa talvez "do mal", não era do mal, era somente uma coisa qualquer como todas as outras que sempre estiveram ali. Era a maneira que viviam antes de comer da tal árvore do conhecimento.

Esqueceram que a nudez é só ser o que se é, antes mesmo de se saber o que é ter escolha.

Ao meu ver, o grande efeito da fruta, foi o da ressignificação. Ressignificaram seu passado, meteram a culpa na nudez, e mais, se sentiram idiotas porque perto dos Deuses eram idiotas nus.

O passado, composto de milhões de presentes idos, perdeu lugar para a noção de escolha, a noção de possibilidade, a noção de futuro, de um para dois caminhos possíveis. Da mesma forma, chegar mais perto da sabedoria de Deus era agora o objetivo para acabar com a vergonha (?) daquela nudez "inferior". Igualmente conquistaram a noção de livre arbítrio. Não seguiriam mais nenhuma ordem. Mas perderam, prematuramente, certos privilégios.

Mas o que significava ser nu?

Antes mesmo de significar, {ser nu} era apenas o símbolo de sentimento do todo absoluto. O tudo irrestrito, com um aviso apenas: não queira saber o que nós sabemos! De fato, desde então todos começamos aprender o que Eles sabiam. E começamos a acumular o conhecimento, da escolha entre bem e mal e suas conseqüências, fazendo experimentos científicos. Creio que, a esta altura, já somos crescidos o suficiente, e nosso mundo e nossa criação e nossos traumas, já nos dão a proximidade do direito de dizer "não queria saber o que nós sabemos" para uma criatura nova.
Nota: amadurecimento humano retardado por trauma de criação.

Mas agora que já sabemos mesmo, entendemos o maldito aviso, porque não continuar a aprender sobre o bem, vivê-lo um pouco? Afinal a "novidade" do "mal" já é caquética, a serpente já deve estar com uns 500 mil anos, por favor... Voltemos a estar nus! Permitamo-nos estar nus. Pois nunca mais voltaremos a ser nus, pois que aí já seremos Deuses. Acredito que, se Eles, que sabiam tudo que sabemos hoje (e talvez muito mais), chegando ao mesmo ponto que estamos agora, nos avisaram com tamanha seriedade pra não comer a tal da fruta, é porque também já não eram nus há um bom tempo.

Então, tudo isso para dizer para o senhor Adão que hoje sonhei que estava nua.

Sabe aqueles sonhos desagradáveis, onde de repente estamos nus no meio de um monte de gente estranha? Pois então, não foi assim.

Estava entre alguns amigos e amigas, cuidando e brincando com dois filhotes de coelho. Dava água e comida, andava com eles por todo o lado. Eu me abaixava junto aos coelhos, com o rosto quase no chão e acariciava seus pelos macios. De repente, estava nua. Levantei nua, caminhei nua, e por cada um que passava, recebia um olhar de surpresa, mas ninguém pareceu se incomodar muito com a minha nudez.
Encontrei um amigo que me olhou com uma cara ao mesmo tempo de espanto e alegria e disse: -Mazá! Eu me escondia um pouco atrás de uma parede. Quando percebi sua tranqüilidade, nenhuma repreensão, saí num pulo, e ele disse: -Humm, mas que ousada, que coragem a tua!

Mas no fundo todos sabiam que era tão bom ficar nu que ninguém falou nada. Fiquei assim, normal, bela e serena. Sábia e serena. Uma vanguardista da nudez antiga, serena. Eu e meus coelhos.

(...)

... Aproximadamente 160 mil anos se passaram desde a datação do homo-sapiens.

- Então Adão, que tal acabarmos com essa frescura e aceitarmos de vez: estamos velhos, e daí? Começamos a parecer com Eles e daí? Somos outra geração, afinal. Chega de auto-flagelação... Chega de comparação, perdoa o Véio. Está na hora de tomares as tuas próprias rédeas.

Tratamento fase 1: Retire lentamente a folhinha do pinto. Fique nu e tente relaxar.

II. Tratado psicanalítico para análise da Humanidade

Caso 2: Eva- dificuldade em lidar com o Sogro/ raiva desmensurada adquirida a partir de forte complexo de inferioridade.

- Ok Eva, sou toda ouvidos. Sente-se aí e relaxe...

- Relaxar? Relaxar??? Com Aquele Senhor em todas as coisas? Por favor, me poupe.
- É preciso direcionar essa raiva se quiseres que o tratamento dê certo...

Histórico:

Nota: Criada a partir de uma costela (?):

"Disse o senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só. Far-lhe-ei uma adjuntora que lhe corresponda. Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves do céu, trouxe-os ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo o ser vivente, isso foi seu nome. Assim o homem deu nome a todos os animais domésticos, as aves do céu e a todos os animais do campo. Mas para o homem não se achava adjuntora que lhe correspondesse. Então o Senhor Deus fez cair um sono profundo sobre o homem, e este adormeceu; tomou então uma das suas costelas, e fechou a carne em seu lugar. Então da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou a mulher, e a trouxe ao homem." [Gênesis, 2: 18-22]

- Foi isso então Eva?
- Isso foi o inicio. Os votos do filhinho de Papai no casamento foram: "Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada mulher, pois do homem foi tomada."
-Humm... Veja pelo lado positivo... ossos dos meus ossos, carne da minha carne... é super romântico!
- Ah, é sim. Tão romântico quanto um furto-descuido. Sabe o que ele joga na minha cara quando brigamos? A Fucking Cicatriz Primeva! "Foi culpa tua eu ter que trabalhar! Perdi uma costela pra quê? Pra isso? Conhecimento o caramba, eu quero é férias!"
- Humm, entendo.
- E o casamento em geral, filhos, etc.? Como vocês têm lidado com isso?
- Ahhhh, pergunta pro Papaizinho! Porque que Ele não continuou furtando filhos das costelas deles? Não... Eu pago até hoje a maldita fruta, ele me cagüetou com medinho do castigo do Papai. "Que bom que você resolveu estudar Eva?" Não...

Histórico:

"Disse o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me da árvore, e eu comi. (...) À mulher [Deus] disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua gestação; em dor darás à luz filhos. O teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. (...)"  
Anotação: O castigo de Adão foi trabalhar.

- É... realmente um pouco complicado.
- Um pouco complicado? Um pouco complicado??? Aquele Senhor, além deste brando castiguinho, ainda destruiu a minha família!
- Calma, calma, não sejamos tão dramáticas... Por favor, explique.

Nota: choro descontrolado.

- Adão começou com o papo do "crescei-vos e multiplicai-vos". Óbvio, sob o domínio dele, o que eu poderia contra-argumentar? Nem pensou na "grandemente multiplicada dor" com a qual eu iria parir. Mas ok, estávamos com vontade e tal, tivemos dois filhos. Caim e Abelzinho. Caim tinha uma personalidade mais forte desde o inicio e ELE sabia disso, não sabe de tudo? Abelzinho era mais hippie, não era muito da lida, entende? Resolveu ser pastor. Mas os dois eram aficcionados pelo avô... "Ai por que meu avô criou isso, ai porque meu avô criou aquilo" coisa de criança. Então...

Histórico:

"Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta, mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante."

-Humm, talvez Ele não tenha sabido lidar muito bem com a situação, primeiros netos e tal...
- Mas Ele é Ele! Como assim? Eu posso não saber lidar com uma situação mas ELE??? O Todo Poderoso? Qual é a dificuldade em dizer "não meu amor, obrigado mas o Vovô não é vegetariano?" E ainda por cima amedrontou o menino:

Histórico:

"Então lhe disse o Senhor [para Caim]: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem não será aceito? E se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar."

- Resultado: Caim completamente derrotado, morrendo de ciúmes do irmão, matou Abelzinho. Só não fico com mais fúria ainda porque sei que Ele seqüestrou meu filho pra Lhe fazer companhia, o desgranido não teve coragem de se desculpar com o próprio filho e veio roubar o meu. Caim saiu mais à minha personalidade, mais pró-ativo, vegetariano e tal. Abel era o retrato de Adão cuspido e escarrado. Nada de trabalhar, por ele era só ovelha, passeio nos campos e as tais das ervas do Vovô. No fundo tenho a impressão que ele queria mais era voltar pra antiga casa mesmo, sabia que o Avô era chegado num sacrifício de carneiro e tal... enfim, fico indignada e não consigo culpar o Caim. Aquele Senhor é que deveria avaliar melhor suas ações.

-E a senhora ainda é vegetariana?
- Claro que não. Depois disso comecei a comer ovelha, vai que Ele se ira com a minha dieta e resolve me aniquilar também?
-Bom Eva, acho que por hoje devemos encerrar por aqui. A senhora já não é mais nenhuma adolescente e todo esse processo de rememoração pode ser muito desgastante. Vou lhe receitar um calmante leve, e fique tranqüila. A culpa definitivamente não foi sua.

Anotação: Afffff, pobre mulher... Vamos lá: Ausência da figura materna, nascimento de corte de segunda, relação confusa com o pai/marido, rejeição da prole por Deus, perda de ente querido, complexo uterino, digo, costeliano. Acho que o problema de Adão será mais fácil de tratar.
Nota: Gostaria de convidá-la para um churrasco mas acho que não seria de bom tom.
 
Nota 2: Difícil mas não impossível. Chamarei o ancião Jó para a próxima entrevista.

Geração 80

catei no TRETA
Grandes esclarecimentos para grandes gerações. Eu acrescentaria as lições do He-Man e da She-Ra:


Para os meninos: todo o He-Man tem um príncipe Adan por dentro. Para as meninas: Seja Adora de dia... mas, na hora do pega-pra-capar, monta no cavalo do arco-íris põe a langerie sensual e segura na espada de Grayskull.

A primogênita

Após meses de gestação, como é bom ver uma pequena e indefesa idéia parida.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Não só apareceu, como parece estar puto.


A tempestade foi no Canadá. Eu vi pelo menos dois.... os monoteístas que me convençam!

Se for montagem (ta díficil acreditar em alguma coisa nessa vida) vou contratar o cara pra trabalhar no maravilhoso céu de Porto Alegre no inverno. Afinal, todo esse sol ta me matando de tédio.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O terceiro ponto de vista

Sociólogos, acadêmicos, jornalistas, todos discutem as manifestações na Inglaterra. Eles, os envolvidos, ninguém escuta.

                                                   Fonte: reportagem BBC pela Tv cultura.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

#boicoteaipanema 94.9

Então, eis que a comoção do povo roqueiro gaúcho para com a rádio Ipanema que estava para ser "pasteurizada" para o público adolescente não passava de um viral de um marqueteiro palhaço. Lançaram um audio de censura falsa com o senhor Claudio Cunha, e a maioria dos ouvintes caíram. Minha opinião sobre isso? Irresponsável e lamentável. Fizeram os ouvintes de idiotas e criaram um fato público que só faz com que as pessoas se paralisem e duvidem ainda mais de certas notícias que realmente dizem respeito à censura de declarações pelos meios de comunicação. Os imbecis que criaram este fato acabaram de contribuir com tudo aquilo que as "ovelhas negras" condenam. Portanto, fica a dica #boicoteaipanema por alguns dias, façamos um viral nós mesmos pois com certeza eles dependem mais de seus ouvintes do que nós dos marqueteiros idiotas deles.

Da Tragédia à Farsa - Slavoj Zizek



Eu sou adepta do pensamento apocalíptico SOFT. Mas acho que meu soft anda sofrendo um certo ressecamento, aproximando-se lentamente à densidade do concreto.

domingo, 14 de agosto de 2011

Cara, eu to começando a me assustar...

Chile: governo proibirá que pessoas com rosto coberto se manifestem

"Das marchas se participa com as mãos limpas e o rosto descoberto", disse o ministro, citado pelo site de notícias do jornal El Mercúrio.
Hinzpeter explicou que o governo tentará alterar o decreto 1086, que trata de manifestações, para impedir que pessoas que estejam com o rosto coberto participem de protestos. Ele afirmou ainda que apresentará um projeto de lei para endurecer a pena de pessoas que praticarem o crime de "desordem pública". (...)
http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticia/CHILE+GOVERNO+PROIBIRA+QUE+PESSOAS+COM+ROSTO+COBERTO+SE+MANIFESTEM_14329.shtml

Por: Daniela Cambaúva

O livro do terror: as ideias do terrorista norueguês que a direita europeia não condenou

Para o terrorista norueguês Anders Behring Breivik, o duplo atentado executado por ele no último 22 de julho só terá alcançado seu objetivo se, além da morte de 77 pessoas, sua mensagem e ideologia conseguirem obter repercussão. Para isso, fez questão de, logo após ter sido preso, tentar divulgar de todas as maneiras um documento de 1.518 páginas intitulado 2083: uma declaração europeia de independência. (...)
Interessante matéria com análises de relações entre as idéias de extrema direita e os atuais partidos de direita europeus.

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/especial/O+LIVRO+DO+TERROR+AS+IDEIAS+DO+TERRORISTA+NORUEGUES+QUE+A+DIREITA+EUROPEIA+NAO+CONDENOU_14322.shtml


E uma fotinho do simpático moço loiro de olhos claros.... Desculpem, não achei nehuma dele junto aos 77 corpos inúteis que ele retirou do mundo, a bomba, na sua infinita superioridade.


Montagem: Sami Reininger/Foto: Efe
Olha, meu país é bizarro em diversos aspectos, mas, pelo menos, nossa mistureba genética reduziu drásticamente esse "tipo de humano" com "alto grau de pureza".

Por: João Novaes

Ian e Loui, Loui e Ian

Acordei com Loui passando,
Ian pulando. Loui trepou na rede,
Ian sentou no sofá,
Loui transformou a rede num cavalo,
Ian traduziu a revista para o Ianês.

Loui pulou na poltrona.
Ian fugiu para o quarto.
Loui me contou sobre evolução.
Ian chegou de mansinho.

Pára Ian, pára Loui!
Loui espiou no buraco da fechadura,
Ian acha difícil virar ninja.
Loui é um pingüim.

Ian se escondeu embaixo das cobertas.
Loui voou sobre a minha cabeça.
Os cabelos compridos macios, um cafuné, um segundo de silêncio.
Loui quer ganhar todos os prêmios, Ian quer virar ninja.

Ian quer que o pai escreva poemas.
Loui quer que o pai tome café.

No sofá, os olhos de Ian, o sorriso de Loui.
Todos juntos não somavam um adulto sequer.
Observando de longe, admito que por um instante, me senti um pingüim plenamente realizado.
 

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A Cebola de Fibonacci e a Teoria do Corte em Arco

É impressionante o quanto é possível refletir sobre uma cebola. Matemática medieval, teorias físicas, filosofia oriental e ocidental, engenharia, arquitetura. Tudo isso está contido em uma cebola. Para ser mais precisa, é preciso analisar a relação homem-cebola. Afinal a relação homem-maçã, excluindo-se Adão e Eva, levou Newton a descoberta da força da gravidade.

A complexidade universal envolvida nas entranhas da cebola, não é tarefa fácil de explicar. Mas sim, tentarei fazê-lo, afinal, acredito que compartilhar conhecimento é o grande segredo da salvação mundial.

Então. Em mãos, precisaremos de um amigo para instigar o porvir dialético-reflexivo, uma nobre cebola, uma faca afiada e uma tabua de madeira.

A precisão no primeiro corte é essencial. Nesse bulbo de interessante configuração, deve ser feito, no meridiano de Greenwich, o corte elementar. O resultado será duas metades de cebola. Trabalharemos sobre uma das metades, sem esquecermos de frisar que neste momento, o processo da espiral áurea já começa a se manifestar com a inversão da seqüência de Fibonacci. Explicarei: Da cebola inteira para meia cebola, seguindo para a cebola em arcos, e assim por diante, a ação de corte se dá com a inversão da espiral áurea, na medida em que teremos uma dificuldade crescente de segurar a cebola. Assim como é fácil tocar a borda da concha de um náutilo na curva mais aberta de sua estrutura, se torna fibonaticamente mas difícil seguir sua espiral até o centro, pois usando apenas 10% da nossa capacidade cerebral, ainda não descobrimos como o dedo humano poderia diminuir com auto-sugestão.

Terminado o primeiro procedimento, encontraremos o corte em arcos. Porque em arcos? Elementar. Se você nunca cortou uma cebola em arcos, preste atenção: cortaremos cada arco como se fosse um meridiano, visando sempre o centro da cebola. Desta forma, quando exercemos pressão horizontal sobre a cebola, ela não se desfará em suas mãos. Assim como as pontes não se desfazem sob seus pés.

O procedimento final contará com um leve "zigue-zague" no corte dos pedacinhos menores, agora no sentido dos trópicos da cebola. O zigue-zague permitirá maior controle sobre a cebola até que cheguemos a sua menor parte que sim, é impossível de cortar direito mesmo com a presença de Albert Einstein ao seu lado.

Por fim, todo este procedimento é acompanhado por um estado de quietude da mente, concentrando-se para manter a precisão dentro da maior distância possível da cebola. Um momento sublime onde as leis da natureza e a ciência mesclam-se em puro ardor. E finalmente, não. Nós e Newton não estávamos nos drogando em nossas pesquisas alimentícias. 



Bônus: O uso erótico-sensual da cebola


Um agradecimento especial ao amigo Mazzoca, sempre me brindando com discussões altamente elucidativas.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Onde há fumaça há fogo!

Quem tem mania de prestar atenção no padrão dos noticiários e revistas nacionais, logo percebe que algo está para acontecer, normalmente de forma sigilosa, quando toda a mídia se volta para um único assunto taxando o mesmo de "crise" "perigo" "terror". A onda da vez são os hackers. Não me admiro nem um pouco que um projeto de "regulamentação" da internet esteja em andamento, pois a preparação da aceitação pública para censura institucionalizada ja está. Portanto, SE LIGUEM.

Segue link para matéria do UOL sobre o assunto: um possível AI-5 da internet brasileira:
http://portalimprensa.uol.com.br/noticias/brasil/43707/liberdade+de+internautas+no+brasil+pode+estar+com+os+dias+contados/

Link para petição contra a votação prematura do projeto de lei cujo qual desconhecemos os termos que nos interessam (como sempre, PL's que afetam diretamente a população não são discutidos publicamente antes de serem votados):
http://www.idec.org.br/campanhas/facadiferenca.aspx?idc=24
Site do IDEC: Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Link para petição da Avaaz sobre o mesmo tema:
http://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet/?cl=1200144460&v=9819


Vota aí meu povo. Caso contrário, veremos o fim do compartilhamento de cultura e informação ao alcance de todos, em muito pouco tempo. O fim do filminho raro baixado do blog do fulano -usando linguagem corrente.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Comentários - Utilidade Pública

Um pessoal reclamou que não estava conseguindo comentar aqui no blog.. Fuçei aqui nas configurações e acho que resolvi o problema..

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Batendo papo em 16 de julho de 2011...

(...)
[12:58:27] xxx diz:
ela ta em NY
[12:58:33] Bibiana diz:
afff..
[12:58:39] xxx diz:
diz q é INCRÍVEL
[12:58:46] Bibiana diz:
eu imagino
[12:59:40] Bibiana diz:
mas acho que se eu pisasse em NY ia ter um ódio de tamanho tão ampliado que poderia gerar uma catástrofe energética na cidade.
[12:59:57] xxx diz:
auahuahuah
[12:59:59] xxx diz:
é talvez
[13:00:12] Bibiana diz:
é foda, pq na real é uma limitação
[13:01:04] Bibiana diz:
é como para um fanático de futebol ir assistir ao jogo do time rival no estadio deles no meio da torcida organizada deles
[13:01:20] Bibiana diz:
acho que me sentiria assim em NY.
[13:01:55] xxx diz:
auhuahuah
[13:01:57] xxx diz:
sim sim

Como sempre, alguém quase ilustrou a minha sensação, apesar de, realmente, "um gol do meu time" não ter sido avaliado como possibilidade:


A salvação, pelo menos, não é a bandeira estadounidense. Eu não sou muito de Coca-Cola. Acho que terei que deixar a visita aos EUA para a próxima vida.

Vai dizer que o mundo agora não se parece com um esboço do que foi?

Ontem meu primo de 20 anos colocou essa frase no msn. Hoje, li a frase para minha mãe de 57 anos.

- Pronto. Comprei os ingressos pro show de Rock.
- Rock? Mas isso é coisa de velho!
- Ontem teu sobrinho de 20 anos escreveu essa frase no msn: "Vai dizer que o mundo agora não se parece com um esboço do que foi? This is Rock'n Roll.
- Eu concordo. Mas eu sou uma velha saudosista.
- Eu também, mas eu só tenho 27 anos.
- É... o problema é que vocês, além de jovens, sentem falta de um mundo que nem sequer conheceram.
- Então, acho que isso nos faz uma juventude com um problema anacronicamente inédito.